Colégio distribuiu apostilas com questões que caíram no exame nacional. 
Estudantes poderão fazer nova prova no final de novembro.


Veja a íntegra da nota do MEC/Inep:

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) prestou os seguintes esclarecimentos, depois de avaliar as informações que circularam nas redes sociais nas últimas 24 horas, notadamente na cidade de Fortaleza, no Ceará:


1. Depois de revisados todos os procedimentos da aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2011, e sem encontrar nenhuma ocorrência de incidente, concluiu-se que não houve vazamento na sua aplicação. Em vista disso, decidiu acionar a Polícia Federal para esclarecer de que maneira os estudantes do Colégio Christus, de Fortaleza, tiveram acesso a questões do Enem 2011. E, em caso de envolvimento da instituição ou de terceiros, o Inep manifesta desde já sua intenção de processá-los civil e criminalmente.

2. Decidiu cancelar as provas de todos os estudantes concluintes do Colégio Christus, que totalizam 639, com base nas declarações da direção da escola, segundo as quais as questões teriam saído do seu próprio banco. No entender do Inep, esse fato configura uma quebra de isonomia, independente da questão criminal, que seguirá sendo apurada pela Polícia Federal.

3. Nos próximos dias, o Inep vai contatar os alunos que tiveram a prova cancelada e oferecer a possibilidade de refazer as provas nos dias 28 e 29 de novembro próximo.

Colégio diz ter questões em banco de dados
Em nota, a direção do colégio afirmou que as questões constam em um banco de dados de perguntas que a escola recebe de professores, alunos e ex-alunos para promover simulados para o Enem. O colégio diz ainda que “como há o pré-teste de questões utilizadas no Enem, existe a possibilidade de que essas questões caiam no domínio público antes da realização oficial do exame, as quais eventualmente podem compor o banco de dados de professores e de outros profissionais da área de educação”.

O MEC confirma que o Christus foi um dos colégios que tiveram alunos selecionados para fazer este pré-teste do Enem. O pré-teste foi realizado em outubro do ano passado com estudantes de várias escolas para “calibrar” as questões que poderiam compor o exame, ou seja, medir quais poderiam ser consideradas fáceis, médias ou difíceis para a composição da Teoria de Resposta ao Item (TRI), mecanismo que dá valor a cada questão e mede a pontuação dos candidatos. A assessoria do MEC diz que nenhuma escola pode se apoderar de questões aplicadas em pré-testes do Enem. Após a aplicação dos simulados, as provas são incineradas.

(Informações do G1)

NOTA DE ESCLARECIMENTO DO COLÉGIO CHRISTUS
O COLÉGIO CHRISTUS, considerando as notícias correntes a respeito das questões do último ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio -, vem apresentar publicamente os seguintes esclarecimentos:

1. Nos anos 2010 e 2011, o COLÉGIO CHRISTUS não foi responsável pela aplicação do ENEM, sendo, assim, impossível que mantivesse qualquer tipo de contato prévio com o exame;

2. Como é do conhecimento de todos, a metodologia utilizada pelo ENEM é baseada na TRI – Teoria de Resposta ao Item -, necessitando, assim, do pré-teste das questões, realizado em diversas escolas de ensino médio do Brasil; 

3. Como há o pré-teste de questões utilizadas no ENEM, existe a possibilidade de que essas questões caiam no domínio público antes da realização oficial do exame, as quais eventualmente podem compor o banco de dados de professores e de outros profissionais da área de educação;

4. O COLÉGIO CHRISTUS mantém vasto banco de questões, construído a partir da colaboração de professores e das sugestões de alunos ou ex-alunos, tendo como única exigência que as questões estejam no estilo próprio do ENEM;

5. O banco de questões do COLÉGIO CHRISTUS pode ser integrado também por questões provenientes de sugestões dos alunos que realizaram o pré-teste, sem o conhecimento da escola no que diz respeito à origem desses dados;

6. O COLÉGIO CHRISTUS verificou que há evidências de que as questões em discussão foram objeto de pré-testes efetivados para o ENEM entre os anos 2009 e 2011;

7. As questões da base de dados do COLÉGIO CHRISTUS provêm de diversas outras fontes, inclusive da própria rede mundial de computadores (internet) – mensagens de e-mail, simulados, fóruns de discussão e mídias sociais –, assim como da conversão de questões clássicas em questões “estilo ENEM”, dentre outras origens;

8. Uma instituição de ensino que tenha profundo conhecimento da TRI – Teoria de Resposta ao Item –  e possua vasto banco de questões originadas das mais diversas fontes poderá ter boa margem de acertos nas avaliações do ENEM e de outros vestibulares;

9. No que se refere à redação, por exemplo, foi abordado o lógico no exame: o tema das redes sociais. No eixo temático do COLÉGIO CHRISTUS, durante a preparação dos alunos para o ENEM, focou-se a capacidade das redes na mobilização popular, considerando os últimos acontecimentos no Oriente Médio. O ENEM, por sua vez, focou as redes sociais considerando os limites entre o público e o privado nas relações interpessoais. A abordagem do tema “redes sociais” pelo COLÉGIO CHRISTUS, na preparação dos alunos, decorreu de uma avaliação contextual, mediante pesquisas e consultas a diversas fontes;

10. De resto, desafia a lógica e agride o bom senso alguém imaginar que, tendo de alguma forma conseguido previamente questões que seriam aplicadas no ENEM, fosse o COLÉGIO CHRISTUS torná-las públicas, entre os seus alunos, dez dias antes do exame.

11. O COLÉGIO CHRISTUS afirma, por fim, que agiu em estrita conformidade com os princípios da ética e da licitude que vêm pautando sua conduta ao longo de 60 anos de história. 

COLÉGIO CHRISTUS ( www.christus.com.br)
A Direção.

 
 
Um menino de 11 anos se engasgou no dia 13 deste mês quando comia pão de queijo e está em coma no Hospital Geral Valdemar Alcântara, em Fortaleza. O garoto foi internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do hospital e os médicos ainda não sabem se o paciente sofrerá sequelas por causa da falta de ar durante o engasgo.

De acordo com o hospital, o menino chegou à unidade hospitalar com quadro de parada cardiorrespiratória. Ele sofreu engasgo quando comia pão de queijo, no intervalo da escola, no dia 13. De acordo com o hospital, a família do paciente havia relatado que no momento do incidente não havia ninguém por perto que pudesse prestar socorro.

Os médicos do hospital se reuniram na manhã desta terça-feira (25) para avaliar o quadro clínico do paciente. A família do garoto não quis comentar o assunto.

Ação de socorro
De acordo com o capitão do Corpo de Bombeiros do Ceará, Warner Campos, uma pessoa não especialista pode executar procedimentos de primeiros socorros que podem evitar o agravamento de um engasgo. O procedimento deve ser feito de forma diferente, de acordo com a idade da pessoa que sofre com o incidente.

Para criança de colo, o capitão do Corpo dos Bombeiros recomenda que se apoie a barriga da criança na palma da mão e braço de um adulto; em seguida, deve-se aplicar pancadas leves nas costas do bebê

Para crianças e adultos, o procedimento recomendado por Warner Campos é que ponha a pessoa sentada em cadeira e por trás um adulto abrace com força, na tentativa de expelir o item que deixe a pessoa engasgada. Essas medidas podem salvar vidas de pessoas sofrendo com engasgo.


Informações do G1
 
 
Candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de pelo menos oito cidades tiveram seus locais de prova alterados em função de problemas climáticos ou de logística.

As provas serão aplicadas no fim de semana (22 e 23 de outubro) a 5,3 milhões de inscritos.

Segundo o Ministério da Educação (MEC), as realocações ocorreram em dez dos 14 mil locais de prova. O principal caso foi registrado no Rio de Janeiro onde 1.120 participantes receberam o cartão de confirmação com o endereço errado dos locais de prova.

O documento informava como local a reitoria da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Unirio), mas, na verdade, os candidatos farão o exame no Centro de Letras e Artes da instituição. De acordo com o MEC, todos os estudantes foram avisados da alteração no fim de semana passado por telefone, SMS e e-mail.

Em Manaus, candidatos de três locais tiveram que ser remanejados porque as escolas onde seriam aplicadas as provas foram destelhadas em função das fortes chuvas. O mesmo problema ocorreu em outro local de prova na cidade de Humaitá (AM).

Em Além Paraíba (MG), um festival de motociclismo ocorrerá ao lado de uma escola onde seriam aplicadas provas. Os candidatos foram realocados porque poderiam ser prejudicados pelo barulho. Em Cametá (PA), a transferência de candidatos para outras salas de prova se deu em função da festa do padroeiro da cidade que poderia tumultuar a aplicação.

No Distrito Federal, candidatos foram alocados para fazer prova em uma escola da zona rural do Paranoá, periferia de Brasília. Em função da dificuldade com o transporte público nessas regiões, especialmente no fim de semana, foram transferidos para o perímetro urbano da região.

Ceará

No Estado, participantes de Fortaleza e de São Gonçalo do Amarante foram transferidos porque as escolas escolhidas “não ofereciam condições favoráveis à realização das provas”, segundo o MEC.

De acordo com o ministério, no dia da prova, o consórcio Cespe-Cesgranrio, responsável pela aplicação do Enem, irá sinalizar com faixas essas mudanças nos locais originais de prova.

Também haverá transporte disponível para levar os alunos até os novos locais, caso seja necessário. Assim como os candidatos do Rio de Janeiro, os participantes das demais cidades foram alertados sobre a mudança via e-mail, SMS e telefone.



Informações O Povo